01 de junho

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
9/01/23 às 14h30 - Atualizado em 9/01/23 às 16h20

Lago Norte completa 63 anos com mais de R$ 15 milhões investidos em obras

COMPARTILHAR

Aniversariante desta terça-feira (10), data em que completa 63 anos, o Lago Norte recebeu montante superior a R$ 15 milhões de investimentos entre 2019 e 2022. A população, estimada em mais de 37,5 mil habitantes, foi beneficiada com obras viárias complexas, que aumentaram a segurança e a mobilidade na região. As intervenções foram executadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER).

Um dos destaques foi a inauguração da via de ligação Taquari-Varjão, em maio do ano passado. O trecho de 1,2 km de extensão permite que os motoristas cheguem ao Lago Norte sem precisar passar pela BR-020. Obra direta do DER, a operação teve investimento de R$ 2 milhões e beneficiou 20 mil pessoas, com pavimentação, sistema de drenagem, meios-fios, ondulações, grama e sinalizações horizontal e vertical.

Pista de acesso ao Taquari contou com investimento de R$ 2 milhões e beneficiou 20 mil pessoas | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

 

“Para quem não conhece o local, a obra pode parecer pequena, mas, na verdade, foi uma ação de grande complexidade e de grande relevância para os moradores, que enfrentavam um trecho íngreme e sem nenhuma estrutura todos os dias. Agora, as pessoas têm um deslocamento rápido, tranquilo e, o mais importante, seguro”, afirma o administrador do Lago Norte, Marcelo Ferreira.

A ciclista e professora Mariana Sousa, 26 anos, presenciava diariamente o sufoco de motoristas e pedestres que cortavam caminho pelo trajeto. “Era bem perigoso, muitas pessoas tentavam passar e desistiam, por medo ou porque ficavam presas. Agora, esse problema não existe mais”, comemora ela, que mora no Taquari há três anos.

“Eu trabalho em Taguatinga e, apesar de toda a distância, não penso em me mudar daqui. Alguns pontos precisam ser melhorados, mas isso acontece em qualquer lugar. Aqui, me sinto bem e acolhida”, comenta Mariana.

Outra grande conquista da região administrativa foi a conclusão do Trevo de Triagem Norte (TTN), em novembro de 2020. Foram 16 obras especiais, 13 viadutos e duas pontes laterais, a exemplo da alça de acesso que liga o Lago Norte e a saída norte diretamente à W3 Norte, com acesso ao Setor Hospitalar Norte.

A obra compreendeu a terraplenagem, pavimentação e drenagem profunda, com a implantação de tubulação e bueiro, criação de 2,5 km de ciclovias e a reforma completa da Ponte do Bragueto. O custo total foi de R$ 12 milhões, e o benefício chega a cerca de 50 mil motoristas.

A entrada e a saída do Lago Norte foram facilitadas após a entrega do Complexo Viário Joaquim Roriz | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

 

“São obras que mudaram toda a circulação e o deslocamento das pessoas na região norte de Brasília. Quem anda por lá percebe a diferença do antes e depois”, afirma o superintendente de Obras do DER, Cristiano Cavalcante.

Ele lembra que a finalização de construção de estacionamentos e retornos, além do Complexo Viário Joaquim Roriz, também trouxe melhorias para a população. O complexo reúne 28 km de vias, 14 km de ciclovias, 23 viadutos e quatro pontes, favorecendo mais de 100 mil motoristas no dia a dia. “Nos últimos quatro anos, fizemos obras de diferentes tamanhos na cidade, que dão mais fluidez ao trânsito e melhoram as condições de vida de todos”, afirma o gestor.

Educação

O Lago Norte também recebeu benfeitorias em prol do acesso à educação. O primeiro campus da Universidade do Distrito Federal Jorge Amaury (UnDF) foi inaugurado no Centro de Atividades 2 (CA 2) da região, em junho do ano passado. O espaço de 6,5 mil m², localizado em um prédio cedido pela Terracap, poderá comportar até 1,5 mil alunos de todo o DF.

Acesso à Escola Classe Olhos d’Água, na área rural do Taquari, recebeu investimento de R$ 1 milhão | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

 

Além disso, houve a pavimentação do acesso à Escola Olhos d’Água, na área rural do Taquari. Um trecho de 500 metros recebeu massa asfáltica, meios-fios e sinalizações horizontal e vertical para melhorar o tráfego de mais de 100 crianças que estudam na instituição. A obra faz parte do programa Caminho das Escolas, executado pelo DER. O investimento foi de R$ 1 milhão.

“As crianças iam para a escola na lama quando chovia e tinham que enfrentar a poeira no tempo seco”, relembra o administrador. Também houve a instalação de ar-condicionado e a criação de mais uma sala de aula e do pátio na escola infantil – intervenções diretas da administração.

A diretora da Escola Olhos d’Água, Neide Viana Luiz, 48 anos, conta que, antes da pavimentação, os alunos eram prejudicados e havia muita dificuldade em chegar até a unidade. “Essa pavimentação sempre foi um sonho de toda a comunidade. Melhorou o acesso à escola, e conseguimos receber mais alunos”, diz.

A docente acrescenta que a criação de mais uma sala de aula e do pátio coberto, junto à nova pista, afetou positivamente o aproveitamento estudantil. “Essas conquistas possibilitaram uma melhor acomodação dos nossos alunos e o desenvolvimento das atividades previstas no projeto pedagógico da escola”, afirma.

Em março de 2020, foi entregue o Centro de Educação da Primeira Infância (Cepi) Cajuzinho. A nova creche atende 174 crianças de até três anos, beneficiando famílias de regiões como Varjão, Itapoã, Paranoá, além de mães que trabalham no Lago Norte. O investimento foi de mais de R$ 3,2 milhões, recursos originários do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Diálogo

O administrador Marcelo Ferreira: “O próprio governador Ibaneis Rocha pede que deixemos o gabinete para escutar o que a população quer. Para 2023, o plano é continuar ouvindo os moradores para resolver as principais necessidades” | Foto: Tony Oliveira/Agência Brasília

 

Segundo o administrador do Lago Norte, todas as ações eram reivindicações da população. “Temos um compromisso com a cidade. O próprio governador Ibaneis Rocha pede que deixemos o gabinete para escutar o que a população quer. Então, para 2023, o plano é continuar ouvindo os moradores para resolver as principais necessidades”, reforça.

Exemplo do diálogo foi a criação de um ponto de apoio para motoboys, construído no Centro de Atividades 7, em janeiro do ano passado. O local nasceu após a administração perceber a necessidade dos trabalhadores em ter uma base. A iniciativa foi da administração regional local, em parceria com a Novacap e o DER.

Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

Mapa do site Dúvidas frequentes